2017

2017

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

IRS - Validação de despesas


Valide as suas despesas de IRS de 2016 até 15 de fevereiro de 2017 e poupe euros em deduções no seu IRS.
O sigilo profissional dá-lhe a nossa garantia de confidencialidade dos seus elementos fiscais, necessários para podermos realizar este serviço.
Sem preocupações poderá ter as suas faturas validadas até 10 euros (valor que depende do numero de faturas).

Agradecemos contato por e-mail: servlourenco@gmail.com

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

DECLARAÇÂO IRS 2017

Periodo para a entrega do IRS 2017
1 de abril a 31 maio
Preço: 11 a 15 euros

servlourenco@gmail.com

IRS 2017

Comece por organizar todas as despesas referentes ao ano 2016.

Mais um ano, mais uma mudança, mais uma dor de cabeça para procurar e reunir estes documentos:

  • Cartão de cidadão/Bilhete de identidade (do sujeito passivo, do cônjuge e dependentes e/ou ascendentes);
  • NIF - Número de contribuinte;
  • Senha do portal das Finanças (para entrega de IRS online);
  • Declarações de rendimentos e de retenção na fonte enviadas pelo empregador;
  • Declarações de rendimentos prediais;
  • Declarações de rendimentos de reformas/pensões;
  • Faturas com NIF das despesas dedutíveis efetuadas no ano anterior;
  • NIB (para possível reembolso de IRS na conta bancária).
Estes são os documentos mais gerais que são precisos para preencher o IRS mas os documentos necessários variam de contribuinte para contribuinte, consoante a natureza dos seus rendimentos.

DATAS QUE DEVERA ESTAR ATENTO EM 2017

Entregar a declaração de IRS no periodo de 1 de abril a 31 maio de maio.

É uma das novidades que o Orçamento do Estado para 2017 trouxe para o IRS. A partir do próximo ano, passará a existir um prazo único de dois meses para a entrega da declaração anual de IRS, independentemente da categoria de rendimentos. Assim, todos os contribuintes – quer tenham rendimentos provenientes de trabalho dependente, trabalho independente, pensões ou prediais – têm de apresentar a declaração de IRS entre 1 de abril e 31 de maio. Outra novidade é que alguns portugueses já terão acesso à declaração de rendimentos automática.

Consultar, registar e confirmar faturas até 15 de fevereiro

Até agora as empresas têm de comunicar ao Fisco os dados de todas faturas até ao dia 25 do mês seguinte ao da sua emissão (em 2017, esta comunicação à Autoridade Tributária deve ser efetuada até ao dia 8 do mês seguinte ao da emissão da fatura).
Se as empresas não o fizerem, ou se tiverem cometido um erro, então terão de ser os contribuintes a registar a fatura ou a corrigir o erro. Os contribuintes têm até ao dia 15 de fevereiro de 2017 para o fazerem – esta é a data estipulada pela Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) como limite para inserção de faturas.

Liquidação de imposto Até 31 de julho

Se entregou a declaração de IRS a tempo, a liquidação deve ser efetuada até 31 de julho, diz o artigo 77º do Código do IRS. A liquidação do IRS compete à Autoridade Tributária e Aduaneira. Se não tiver entregado a declaração de IRS, ou fê-lo após o fim do prazo legal, a liquidação é realizada até ao dia 30 de novembro.

9 Mudanças no IRS 2017 que deve conhecer

De acordo com a proposta do Orçamento do Estado 2017, o IRS vai sofrer alterações em 2017. Conheça as mudanças importantes ao IRS, para as quais pode já começar a preparar-se.

1. IRS com preenchimento automático

A grande mudança no IRS 2017 será o preenchimento automático da declaração para os trabalhadores dependentes e pensionistas (categoria A e H)
A Autoridade Tributária e Aduaneira utilizará a informação disponível no portal e-fatura, e os elementos pessoais importantes (como a composição do agregado familiar) indicados pelo contribuinte, no Portal das Finanças, até ao dia 15 de fevereiro. Assim, o contribuinte deverá confirmar e validar as suas despesas dedutíveis no e-fatura e rever os seus dados pessoais relevantes no Portal das Finanças.

2. Prazo único para a entrega do IRS

Em 2017 existirá um único prazo para entregar a declaração de IRS de 2016, independentemente do tipo dos rendimentos e da forma escolhida para a entrega da declaração (online ou em papel).
Deste modo, todos os contribuintes terão de entregar o IRS entre 1 de abril e 31 de maio de 2017.

3. Opção por tributação conjunta ou separada alargada

A escolha entre a tributação conjunta ou separada está vedada por lei aos casados e unidos de facto que entreguem o IRS fora do prazo, sendo obrigatório entregar a declaração em separado.
Em 2017 já vai ser possível entregar o IRS em conjunto, mesmo se o casal entregar o IRS fora do prazo legal.

4. Novos escalões de IRS

Os escalões de rendimento coletável, que determinam o IRS anual a pagar, foram atualizados em 0,8%, de acordo com a inflação esperada para 2016, tendo em vista repor o poder de compra dos contribuintes através do IRS.
Continuarão a existir cinco escalões de rendimentos, com as mesmas taxas, mas os valores dos rendimentos mudarão.
Conheça os escalões de IRS 2017 para saber em que escalão se situa e o quanto terá de pagar de IRS, assim como a parcela a abater.

5. Menor tributação para deficientes

Os contribuintes com deficiência que recebem rendimentos das categorias A (trabalho dependente) e B (trabalho independente) sentirão um pequeno alívio na tributação, uma vez que serão considerados 85% dos seus rendimentos para pagamento do IRS, em vez de 90%, como acontece atualmente.
Os rendimentos da categoria H (pensões) continuarão a ser tributados em 90%.

6. Dedução com animais domésticos

Em 2017 será possível deduzir as despesas veterinárias no IRS, na categoria da dedução de IVA, até ao limite de 250 euros, juntamente com as despesas de restauração, hotelaria, mecânicos, cabeleireiros e esteticistas.
Veja como deduzir as despesas com o veterinário no IRS.

7. Dedução no investimento com startups

Será possível deduzir 25% dos investimentos feitos anualmente, até ao limite de 40% da coleta de IRS, em startups, ao abrigo do Programa Semente.

8. Aumento da tributação no alojamento local

Se é proprietário de um estabelecimento de alojamento local, saiba que terá de pagar mais imposto, uma vez que a taxa de 15% de tributação dos rendimentos passará para 35%.

9. Fim da sobretaxa

Ainda se aplicará a sobretaxa extraordinária de IRS em 2017 a partir do segundo escalão de rendimentos. Esta sobretaxa foi reduzida e acabará em 2017 em 4 fases (uma fase por cada escalão).
Veja quanto terá de pagar de sobretaxa e até que mês, de acordo com o seu escalão, no artigo sobre o fim da sobretaxa de IRS.